top of page

A Importância do Comportamento nas Organizações

Antes de prosseguirmos neste artigo, precisamos definir o que é comportamento organizacional. Dentre muitas definições, traremos somente dois conceitos, a saber:


O Comportamento Organizacional pode ser visto como o conjunto de comportamentos e atitudes praticadas pelas pessoas que compõem as empresas, e o impacto que condutas e costumes têm sobre o andamento e desenvolvimento da organização. Ele influencia todo clima da corporação e pauta as visões e impressões que as pessoas ligadas a empresa possuem do seu local de trabalho.


Podemos definir também que o Comportamento Organizacional é o estudo do comportamento dos indivíduos e grupos em situação de trabalho e seus impactos no ambiente empresarial. O estudo desses comportamentos está relacionado a fatores de grande influência nos resultados alcançados pelas empresas como: liderança, estruturas e processos de grupo, percepção, aprendizagem, atitude, adaptação às mudanças, conflito, dimensionamento do trabalho, entre outros que afetam os indivíduos e as equipes organizacionais.


O comportamento é um item importantíssimo num processo de seleção e promoção de pessoas, estabelecimento de equipes, liderança, empreendedorismo etc.


Peter Drucker, considerado o "pai da administração moderna", já dizia:

"Contrata-se pelo currículo e demite-se pelo comportamento."

Um estudo divulgado aponta que a causa das demissões por comportamento chega a 87% e 13% pela falta técnica. Se a maior causa das demissões são por problemas comportamentais, geralmente quando o indivíduo ou equipe não está alcançando resultados, a sugestão é começar pelo fator comportamental destes, pois há uma grande chance de este fator ser o impeditivo.


Para conseguir alavancar os resultados, é necessário o entendimento de algumas situações: Um bom salário não consegue segurar funcionários de qualidade nas organizações. Um bom lugar de trabalhar faz toda a diferença na hora de manter e de atrair profissionais de qualidade.


As organizações têm de estar preparadas para inovar, desenvolver competências, melhorar o ambiente de trabalho, o atendimento ao cliente, e de entender a necessidade de equilibrar a vida profissional com a pessoal dos trabalhadores. Possuindo um ambiente organizacional bom, os funcionários conseguirão render mais, pois estarão trabalhando motivados, sem estresse, e capazes de superar as metas com facilidade.

Investir no autoconhecimento, é um dos elementos que irá fazer você conhecer seus pontos fortes e de melhoria, seus gaps para o desenvolvimento, e por consequência se auto desenvolver e assim melhorando seus comportamentos frente as pressões, adversidades, alegrias que a vida nos traz etc. Lembre-se que o mesmo pensamento, haverá o mesmo comportamento e obtendo o mesmo resultado. Mude seu pensamento que as coisas mudarão.


Avaliação Comportamental


Para verificação dos perfis comportamentais do indivíduo ou equipe, é necessária a Avaliação ou Mapeamento Comportamental que é um tipo de investigação realizada para identificar padrões de comportamento de uma pessoa. Essa expressão tem um sentido bastante amplo, podendo se referir a qualquer forma de avaliação, com ferramentas e até propósitos variados.


A forma encontrada foi a elaboração de testes que designam perfis comportamentais, possibilitando interferências positivas para que as pessoas desenvolvam todo o seu potencial, especialmente no trabalho.

Leia também: O que é DISC.

Sabendo que o desempenho dos colaboradores é primordial para o sucesso da empresa, lideranças passaram a investir no aprimoramento profissional, tanto de habilidades técnicas como dos chamados soft skills ou perfis comportamentais. Daí a importância da análise comportamental para melhorar a performance das organizações.


Qual é o Objetivo da Avaliação Comportamental?


Como seres humanos, temos uma personalidade única que se manifesta através do nosso comportamento. Apesar de existirem bases para nossa personalidade, nossa conduta sofre a influência de fatores internos e externos, e a análise comportamental ajuda a compreender esses fatores.


Em outras palavras, essa ciência auxilia no autoconhecimento e avaliação da postura das pessoas que nos cercam, fornecendo ferramentas para mudar, quando necessário.

Podemos dizer, então, que o objetivo da análise comportamental é entender como se dá a interação entre cada indivíduo e o ambiente em redor, a fim de criar estratégias de adaptação.


Dessa forma, a análise comportamental se torna importante para alcançar metas e resultados, modificar padrões prejudiciais e melhorar a qualidade de vida. Alguém que esteja, por exemplo, com a saúde em risco por causa da obesidade, pode recorrer a diferentes avaliações para descobrir razões e comportamentos por trás dessa condição.


Ao investigar, pode identificar que está ansioso, e isso faz com que coma a toda hora, ou ingira muitos alimentos com alto teor calórico e pouco valor nutritivo. Essa constatação possibilita o tratamento da raiz do problema, estabelecendo práticas que diminuam a ansiedade e quebrem sua associação com a comida. O mesmo raciocínio se aplica a outras áreas da vida, como nas finanças, relações interpessoais e carreira.


O perfil comportamental no mercado


1. A influência dos comportamentos no processo de seleção


Quer ser mais assertivo na sua empresa em relação aos processos seletivos? Adote o perfil comportamental como uma exigência para uso dos gestores no momento da análise e escolha de um candidato para a vaga.


Um processo de recrutamento precisa de uma avaliação prévia da vaga, um estudo sobre o perfil de colaborador que você quer e quais habilidades você imagina nele para assumir o cargo. Traçar um perfil comportamental é abrir as portar para o caminho de resultados e de menor taxa de intercorrências em demissões e pedidos de demissão.


2. O apoio do coaching


Análises comportamentais não tem a ver com perfil psicológico e uma das ferramentas que é bastante utilizada nas empresas para encontrar o perfil comportamental dos colaboradores é o Coaching. Com o coaching o colaborador consegue fazer uma autoavaliação mais completa do seu próprio trabalho e em quais habilidades e competências ele pode melhorar, podendo assim modificar comportamentos e hábitos diários.


São usadas inúmeras técnicas e ferramentas pelo coaching para que o colaborador consiga chegar a um consenso de uma forma geral, tanto na busca por objetivos dentro da empresa, como adaptação a função exercida, e alcance de metas profissionais e pessoais.


3. Cultura organizacional é tudo para traçar um bom perfil comportamental


Um questionamento importante a se fazer, antes de traçar um perfil comportamental da sua equipe, é sobre a identidade da sua empresa e a cultura organizacional dela, já que essa essência é que deve definir que tipo de colaborador você quer e precisa.


Perfil comportamental está intimamente ligado a cultura organizacional e devem caminhar juntos. Se a sua empresa tem uma identidade e uma originalidade em relação aos seus objetivos fica muito mais fácil engajar os colaboradores para irem no mesmo caminho.

Leia também: O que é Fit Cultural.

Lembra aquele talento que você perdeu? Talvez você não tenha preparado o caminho para que ele se desenvolvesse na empresa. Pode ser até que ele não soubesse qual caminho seguir, por não ter diante dele um objetivo bem traçado, ou uma identidade traçada pela sua empresa. Quem sabe você nunca analisou suas forças e fraquezas e nem aproveitou o máximo da sua capacidade e do que ele poderia lhe oferecer.


Se você nunca pensou ou refletiu sobre a cultura organizacional da sua empresa, agora é o momento. Reúna líderes e gestores e construa a partir de agora a imagem que sua empresa quer e deve passar tanto aos colaboradores que já fazem parte da sua equipe, ou para futuros candidatos. Escolher e decidir por uma identidade e uma cultura organizacional pode ser decisivo no momento de traçar um perfil comportamental e minimizar erros de contratação, promoção e montagem de equipe.


Benefícios


1. Liderança e Gestão


Conforme explicamos acima, a identificação dos perfis presentes em uma companhia permite uma gestão aprimorada, mediando possíveis conflitos com sucesso. Afinal, o gestor terá informações que vão além da formação acadêmica e experiências profissionais de cada um, reconhecendo sua conduta no dia a dia.

Esses dados permitem, inclusive, que as pessoas mais adequadas assumam atividades e projetos relacionados ao seu perfil. Se um empregado com função operacional tem as características da liderança, por exemplo, ele pode assumir a frente em projetos menores e receber treinamento para gerenciar um time no futuro.


2. Equipe de Alta Performance


Para ter sucesso, as empresas dependem da performance de suas equipes, e a análise comportamental contribui para o seu fortalecimento, em vários níveis. Desde a etapa de formação dos times, é útil reconhecer as características essenciais que eles precisam ter para cumprir os objetivos.


Uma equipe de vendas, por exemplo, pede uma postura ativa e, por vezes, mais agressiva para captar clientes, junto a uma ampla capacidade de comunicação e influência.


Realizar o perfil comportamental da sua equipe é uma forma de otimizar os resultados e o desempenho dos seus colaboradores. Analisar o perfil comportamental de cada um dos profissionais pode ser um apoio para você saber em que tarefas ele precisa melhorar, podendo assim oferecer cursos e formações que se adequem ao que o colaborador precisa.


De que adianta direcionar seus colaboradores a cursos, palestras e formações que nada tenham a ver com a área em que ele atua. Em um trabalho conjunto entre os líderes e gestores de pessoas, é possível traçar um perfil comportamental para atender as demandas da equipe, oferecendo as formações certas para cada um dos profissionais e para cada uma das necessidades.


Oferecer um curso por simplesmente ter a mentalidade de que precisa oferecer algo ao seu colaborador não faz mais sentido, é preciso otimizar a produtividade e dar oportunidades reais para que o seu colaborador cresça e não transformar capacitações como apenas momentos burocráticos obrigatórios. O ideal é pensar que conforme o seu funcionário cresce, você cresce junto.


3. Sem mais turnover na sua empresa


Trocas de funcionários em muitos casos são traumáticas, ainda mais quando isso se torna rotina e altas taxas de turnover¹ começam a trazer prejuízos a empresa, em inúmeras causas trabalhistas, perdas financeiras e não fortalece a marca empregadora no mercado. Você deve estar se perguntando o que isso tem a ver com perfil comportamental? E a resposta é: tudo a ver.


Quando você traça um perfil comportamental dos seus colaboradores e possui uma identidade para preencher as vagas da empresa, você faz contratações mais assertivas, e ainda sabe quando deve promover um funcionário ou planejar estrategicamente formas de explorar ao máximo a habilidade dos seus colaboradores.


4. Economize tempo e dinheiro


Qual empresa não pensa em economizar dinheiro e tempo? Todas elas, e o perfil comportamental pode ser decisivo nesse processo, apoiando os gestores e minimizando os erros na hora de escolher um novo colaborador.


É melhor gastar tempo traçando um perfil comportamental e construindo o perfil da sua empresa para as vagas, do que perder dinheiro depois. Dedique mais tempo para organizar as metodologias e técnicas para lidar com seus profissionais e não esqueça de lembrar que cada colaborador tem sua individualidade, então terão comportamentos diferentes para cada situação.


5. Identificação de Gaps


Em um mercado tão competitivo, as empresas diferentes e que ficam à frente das outras são aquelas que respeitam e tratam seus colaboradores de forma individual, levando em conta forças e fraquezas e a capacidade para assumir determinadas funções.


Por isso, o perfil comportamental pode fazer toda a diferença, pois assim você consegue ter uma visão ampla de cada colaborador e saber em que ele precisa melhorar e também no que você pode investir para que ele renda em 100% da sua capacidade.


Através de um perfil comportamental você pode oferecer ao colaborador aquele sentido de que ele é importante e pode fazer a diferença na sua empresa, traçando metas e objetivos que estejam dentro de suas capacidades, aumentando sua motivação e disposição para exercer seu trabalho.


6. Treinamentos que Valem a Pena


Outro ponto em que o perfil comportamental pode fazer a diferença é no planejamento de integrações e treinamentos. Imagina investir em várias extensões profissionais em um colaborador e mesmo assim ter que demiti-lo porque ele não se adaptou a realidade da empresa e a função que lhe foi determinada. Esse erro é comum, principalmente porque os recrutadores e gestores não têm noção, em muitos casos, das necessidades da empresa e de que tipo de profissional precisam.

Quando se traça um perfil comportamental você consegue minimizar qualquer tipo de erro em relação a esse tema, e consegue executar de forma mais assertiva a preparação para treinamentos e integrações conforme o perfil individual de cada um, fazendo investimentos profissionais melhores e nos colaboradores certos.


Conclusão


Quando se aplica uma metodologia para traçar o perfil comportamental dos seus colaboradores, como o DISC, por exemplo, é necessário contar com profissionais capacitados e que estejam completamente ligadas a gestão de pessoas.


Saber lidar e conseguir medir competências dos colaboradores exige dos profissionais responsáveis muita estratégia, preparo e planejamento. A montagem de um bom teste de perfil comportamental deve ser baseado em perguntas objetivas e bem elaboradas, focadas em uma percepção das vocações, motivações, interesses e habilidades dos profissionais analisados.


Assim como se exige um grande preparo de quem aplica um teste de perfil comportamental, da mesma forma é obrigatório que tenham profissionais capacitados para analisar os resultados desse mapeamento.


De que adianta montar um perfil comportamental dos seus colaboradores se você não consegue analisá-los da forma correta para identificar as necessidades de cada um dos seus colaboradores, seja para eventuais promoções, planejar treinamentos ou até em alguns casos demissões.


A RHEIS Consulting, possui instrumentos capazes de mapear e desenvolver os perfis comportamentais do colaborador, equipe e líder, para muitos objetivos, dos quais podemos destacar: colocar a pessoa "certa" no lugar "certo", alinhamento de perfil e desenho de cargo. Consulte-nos.



 

¹Indica a porcentagem de substituições de antigos funcionários por novos, em um determinado período de tempo. Isso revela a capacidade da empresa em reter os colaboradores e em ser atrativa para eles e para os consumidores.




Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page