top of page

Liderança Situacional

De acordo com essa teoria, os líderes mais eficazes são aqueles capazes de adaptar seu modo de liderança à situação, tipo de tarefa, a maturidade da equipe e outros fatores que podem contribuir para a realização do trabalho e para o exercício da liderança e da gestão de metas e resultados.

Leia também: O que é Liderança.

O conceito de liderança situacional foi proposto juntamente com a definição de estilos de liderança desenvolvido e estudado por Kenneth Blanchard e Paul Hersey no livro “Psicologia para Administradores: A Teoria e as Técnicas da Liderança Situacional”.


4 Níveis de Liderança Situacional


Hersey e Blanchard sugeriram que existem 4 tipos ou níveis de liderança. Esses estilos apresentam a relação com os níveis de maturidade dos colaboradores. A seguir vamos aplicar esses estilos de liderança por isso, você como gestor, deve anotar as informações sobre cada um e iniciar uma análise sobre o momento certo de exercê-los.


O desenvolvimento da liderança ideal depende muito do nível de maturidade, ou seja, do nível de conhecimento e competência dos indivíduos ou grupo. A teoria de Hersey e Blanchard identifica quatro níveis diferentes de maturidade, sendo eles:


Primeiro nível - Determinar:


Os membros do time não têm conhecimento, habilidades e disposição para concluir a tarefa. Neste nível, os autores classificam a maturidade dos liderados como baixa para executar determinada tarefa, uma vez que estes não sentem plena confiança em suas capacidades ou mesmo vontade para executar as tarefas, e para que sejam cumpridas, o líder deve delegar e acompanhar de perto a execução.


Segundo nível - Persuadir:


Os membros do grupo estão dispostos e entusiasmados, mas falta a habilidade. Neste nível entendemos que o colaborador tem maturidade de média a moderada, e suficiente para cumprir a tarefa, porém não as habilidades que a mesma exige. Neste caso, o líder situacional além de direcionar o trabalho, deve apoiá-lo e incentivá-lo para que alcance a autoconfiança e motivação necessárias para agir.


Terceiro nível - Compartilhar:


Os membros do grupo têm as habilidades e capacidade para concluir a tarefa, mas não estão dispostos a assumir responsabilidades. Neste nível o colaborador tem a maturidade entre moderada e alta, e as habilidades para executar a tarefa, porém não tem interesse em ajudar o líder. Esta indisposição pode estar relacionada a fatores como desmotivação e falta de confiança em seu trabalho e, o papel do líder buscar sua participação e colaboração na tomada de decisões.


Quarto nível - Delegar:


Os membros do grupo são altamente qualificados e dispostos a concluir a tarefa. No último nível encontramos o colaborador com maturidade alta e, com habilidades e a disposição que a tarefa exige. Neste nível o líder não precisa apoiar e direcionar efetivamente seu trabalho, uma vez que o colaborador tem autonomia e a confiança do líder para criar as melhores soluções e executá-las, independente de seu acompanhamento.



1. Comando


O líder da organização é aquele que toma as decisões e informa os outros da decisão. Esse estilo de liderança também pode ser chamado de microgestão, pois o líder está muito envolvido e supervisiona de perto as pessoas que estão trabalhando. É uma abordagem muito mais rígida e o time simplesmente fazem exatamente o que lhes é dito.


2. Orientação


Na liderança de orientação o líder ainda está muito envolvido nas atividades de produção. As decisões estão com ele, no entanto, os rumos a serem tomados são apresentados e discutidos com os liderados antes que a decisão seja implementada.


Nesse estilo de liderança situacional, o time é supervisionado, mas trata-se mais de uma forma de coaching do que uma forma de gerenciamento. Esse estilo normalmente funciona bem com aqueles colaboradores com pouca experiência e muito desejo de aprender.


3. Apoio


No estilo de liderança situacional de apoio, o líder passa mais responsabilidade para seus liderados. Ele ainda fornece alguma direção, porém, as decisões são, em última instância da equipe.


O líder está lá para fornecer feedback e aumentar a confiança e motivação da equipe com elogios e instruções em relação às tarefas realizadas.


4. Delegação


A delegação é o estilo de liderança situacional em que o líder está menos envolvido com os colaboradores. São eles os responsáveis por escolher as tarefas e as instruções que vão seguir.




Combinando Estilos de Liderança com Níveis de Maturidade


Conforme o modelo de Hersey-Blanchard sugere, os seguintes estilos de liderança são os mais apropriados para cada nível de maturidade:


  • Primeiro nível de maturidade – Liderança de Direção

  • Segundo nível de maturidade – Liderança de Orientação

  • Terceiro nível de maturidade – Liderança de Apoio

  • Quarto nível de maturidade – Liderança de Delegação


Competências dos líderes situacionais


Para liderança situacional funcionar o líder deve ter competências específicas que lhe ajudarão a desenvolver todo o trabalho de liderança. São 4 competências básicas que o ajudará a guiar sua equipe de acordo com seus objetivos de treinamento e desenvolvimento:


  • Diagnosticar: Os líderes precisam entender a situação da equipe a fim de influenciá-la da maneira mais assertiva.

  • Adaptar: O líder busca ajustar seu próprio comportamento em resposta às demandas de cada situação encontrada junto ao time.

  • Comunicar: Deve saber interagir. Um líder deve interagir com os liderados de maneira que eles possam entender clara e objetivamente suas demandas. Sem deixar de ser direto, deve ser capaz de fazer com que a equipe aceite suas orientações.

  • Avançar: Saber gerenciar todos os passos da equipe.


Liderança situacional na prática


Um estilo mais direcional pode ser necessário no início de um projeto, quando seu time não têm responsabilidade ou conhecimento para trabalhar por conta própria. No entanto, à medida que você realiza treinamentos de pessoal na empresa e a equipe se torna mais experiente, conhecendo a dinâmica da empresa, o líder pode querer mudar para uma abordagem mais delegativa.


Este modelo situacional de liderança concentra-se na flexibilidade para que os líderes sejam capazes de se adaptarem de acordo com as necessidades de seus seguidores e as demandas da situação.


A abordagem da liderança situacional também evita as armadilhas da abordagem de estilo único, reconhecendo que existem muitas maneiras diferentes de lidar com um problema.


Sem esquecer que os líderes precisam ser capazes de avaliar a situação e os níveis de maturidade dos liderados, a fim de determinar qual abordagem será a mais eficaz em qualquer momento.


As teorias situacionais, portanto, se atentam de maneira mais profunda à complexidade das situações sociais e aos diferentes perfis de indivíduos que atuam em variados papéis da organização, para contribuição do resultado.


Se você acredita que a liderança situacional pode ser aplicada à sua empresa, e ao seu estilo de comando do time, o primeiro passo é buscar o treinamento corporativo e capacitação perfeitos para seus líderes e sua equipe.


 

Sugestão de Livros:

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page